Situações de risco no trabalho: saiba quais são

As situações de risco no ambiente laboral envolvem questões que nem sempre são consideradas como riscos à saúde do trabalhador. Durante muito tempo persistiu a ideia de que controlar as chances de risco de acidentes era uma preocupação para especialistas da segurança do trabalho.

A gestão das estratégias de prevenção contra acidentes de trabalho, atualmente, cabe a todos os funcionários da empresa. O debate das situações de risco, as ideias para implementação de soluções, a manutenção das estratégias devem envolver não só os técnicos da segurança do trabalho mas toda a equipe.

Isso é afirmado porque o risco e o perigo são eventos que são suscetíveis a qualquer membro da organização. Daí a importância de toda a organização participar do debate desses problemas.

Mas antes de entrarmos mais a fundo na análise e no debate sobre as situações de risco vamos entender a diferença entre risco e perigo.

Situações de risco ou de perigo?

Existe uma diferença fundamental entre risco e perigo. A distinção entre as duas é importante para implementação de ações de proteção e prevenção. Essa distinção é essencial principalmente para que a análise de risco (explicaremos do que se trata logo logo) seja feita devidamente.

Quando bem estabelecidos os riscos e os perigos, a análise tende a ser mais assertiva e como consequência, mais protetora e preventiva.

Caso não seja estabelecida as diferenças entre os dois termos, as atitudes de prevenção provavelmente serão indevidas. Isso é afirmado porque nesses casos a prevenção é restringida a uma norma de segurança. Sendo assim, as atitudes são voltadas aos acidentes e deixa-se de lado as causas mais profundas que desencadeiam os demais perigos.

Dentre os perigos que são deixados de lado estão aqueles chamados de “invisíveis”. Exemplos deles são: assédio sexual, doença do esforço repetitivo, discriminações raciais e discriminações de gênero.

Quais as situações de risco no trabalho?

O risco no trabalho refere-se a uma probabilidade. Sendo assim, é a possibilidade de que um elemento ou um evento, dado em um processo de execução do trabalho ou até o deslocamento, possa causar dano.

Os danos podem ser diversos. Eles não abrangem apenas a questão da saúde porque envolvem questões morais também. Como citamos acima, danos como a discriminação também devem ser previstos em uma análise de riscos. 

O risco encontra-se em uma fase latente enquanto uma probabilidade a qual desencadeia acidente ou dano. Desse modo ele é instável, ele varia de acordo com a exposição de uma situação provável de desencadear dano.

Os risco mais comuns são:

  • Acidentes na execução da atividade

  • Acidentes no local do trabalho

  • Doenças causadas pela atividade (como no caso de indústrias químicas)

  • Discriminação

  • Roubos, assaltos e sequestros

Esses riscos muitas vezes não são colocados em pauta por serem considerados ocasionalidades. Porém, é responsabilidade da empresa arcar com a proteção ao funcionário enquanto ele exerce a atividade. Fora ou dentro da organização, e mesmo quando o colaborador está no percurso do trabalho, a empresa deve adotar atitudes de prevenção e proteção.

Fonte: https://lifelink.com.br

 

Logo ErgoCorp

Unidade Araraquara

Rua Mato Grosso, 1606. Vila Xavier. Araraquara - SP

PABX Corporativo: (16) 3322-5183

comercial@ergocorp.com.br

Unidade Sorocaba

Rua Terezio Moreira, 115. Jardim Amália. Éden. Sorocaba - SP

(15) 3329-2881

Unidade Anápolis

Av. Paris, Quadra 7, Lote 7, s/n. Parque das Nações. Anápolis - GO